Biblioteca Brasiliana, em São Paulo, conquista segundo lugar no Prêmio Oscar Niemeyer

A Biblioteca Brasiliana, projetada por Eduardo de Almeida e Rodrigo Mindlin Loeb, conquistou o segundo lugar do Prêmio Oscar Niemeyer, realizado em toda a América Latina. Pensado para abrigar os mais de 40 mil exemplares da coleção de José Mindlin, o edifício está localizado na Universidade de São Paulo (USP) e levou cerca de 12 anos para ser construído.

O primeiro lugar foi concedido ao El lugar para la memoria, do Estudio Lima SAC Barcklay & Crousse, no Peru, e o terceiro, à Capilla San Bernardo, de Nicolás Campodónico, na Argentina.

As menções honrosas foram concedidas ao Edifício 0398, de Espinoza Carvajal, no Equador (1º lugar), ao Toy Box, do Grupo Arquitectura, no México (2º lugar), e ao Centro de Capacitación Indígena, do Entre Nos Atelier, na Costa Rica.

A premiação é promovida pela Rede de Bienais de Arquitetura da América Latina (REDBAAL) e a Fundação Oscar Niemeyer, e busca criar de um arquivo atualizado das Bienais de Arquitetura da América Latina.

O júri foi composto pelos arquitetos Sara Topelson, Carlos Jimenez, Lauro Cavalcanti e Glauco Campello. As obras estarão expostas a partir desta sexta-feira (11), em Quito, no Equador.

Fonte: www.au.pini.com.br